Uma mudança é...?

domingo, 23 de maio de 2010

O bastante

Você não sabe o que se passa em minha mente
Então porque que não entende.
Você é simplesmente um rapaz atordoado
E não sabe o que faz de errado.
Jura que me ama
Só pra me levar pra cama.
Sua vantagem
É disponibilizar-se da traquinagem.
Vou te jogar fora
Pra ver se vai se embora.
Você nunca vai me entender
Talvez eu seja o bastante pra você.

Foda-se

Foda-se seu idiota
Eu sei que não significo nada pra você
Mas você pensa que é fácil de se esquecer?
Você nem faz a questão de me enxergar
Será que é difícil me notar?
Você pensa que tudo é uma brincadeira
E ainda diz que é asneira.
Você não sabe o que amar
Muitos menos sabe o que namorar.
Eu te odeio
E quase sempre me rodeio.
Seu babaca , imbecil!
Vai pra puta que o pariu.
O dia em que você acordar
Vai querer se lembrar.

sábado, 22 de maio de 2010

Canção da vida.

Meu coração está sangrando
Ao ouvir essa canção que me arrepia
Confesso que acaba com o meu dia.
Você nem procurou olhar no meus olhos
Por isso não percebeu o quanto eu choro
Pela vida vazia.
Eu estou seguindo em frente
E percebo que ainda há gente
Procurando por você.
Você acha que vai ser sempre assim,
Um perfeito cavalheiro
Que namora o dia inteiro?
Estais enganado
Se esquecendo que o passado
Volta pra ser enterrado
Onde se pede pra morrer.
A vida realmente é uma escola,
Poucos aprendem e muitos colam
E aqueles que se jogam
É que se esquecem de viver.

Amor de Bosta

O amor fede
De um jeito que impede
Da gente viver.
O amor maltrata
De um jeito que mata
E que faz morrer.
Amor de merdas fedidas
De tantas feridas
Que causei em você.
Sua bosta imunda
Vê se limpa essa bunda
Que te faz feder.
Te jogarei na privada
Pra ver se te vazas
E vivo sem você.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Rapaz

Não consigo entender
Esse jeito de ser
Você faz com querer
E ainda acha prazer?
Acho que você é chatinho
De um jeito mansinho
Que se faz perceber.
Acho ele um barato
Mas de tanto que é chato
Faz-me enlouquecer .
Você vai entender quando perder
O que jogou fora
Tua amizade
Teu amor
E vê se não chora.
Se acha espertinho com todo jeitinho
Que ele faz.
Mas cuidado rapaz
Seu jeito sagaz
Não me satisfaz
E não se esqueça que o que aprendeu
Ainda não seu perdeu
Para um tolo rapaz.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Lobo

Eu não me encontrei em certas linhas,
Me encontrei em uma matilha.
Perdido numa selva ambulante
Sou um lobo que segue adiante
Sou sensível, uivador.
Que se encontra em um circo de horror
Tão grande é minha coragem
Que vetada pela chantagem
Se ver a beira da desigualdade,
Que tanto chora de dor.
Minha fome é voraz
Do tipo que não se satisfaz
Com a injustiça sem pudor.